Agricultura resgata e incentiva criação de peixes ornamentais em Magé

Avaliação do Usuário: / 5
PiorMelhor 

Reunião Expo Peixes 5Como um dos pioneiros na implantação da criação de peixes ornamentais na década de 50, Magé deseja resgatar e divulgar o trabalho que é realizado pelos produtores na cidade, que recentemente conquistaram a isenção do licenciamento ambiental junto ao INEA. Em dezembro o Palácio Anchieta, sede do governo, vai abrir as portas para a primeira exposição do gênero, composta exclusivamente por exemplares da criação local. São mais de 20 aquicultores que vão expor nos dias 12, 13 e 14 de dezembro, quando a população terá a oportunidade conhecer as espécies ornamentais e toda a estrutura necessária para essa atividade, na 1ª Feira do Peixe Ornamental da cidade de Magé. Para incentivar o crescimento da atividade econômica entre os produtores mageenses, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Agricultura (SMDEA) conta com parceiros como a EMATER, a Aquo Rio Associação dos Aquicultores Ornamentais do Estado do Rio de Janeiro), o Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) e a FIPERJ (Fundação Instituto de Pescado do Estado do Rio de Janeiro).

 

Segundo Edison Rodrigues Cruz, engenheiro agrônomo do escritório local da EMATER Rio,"o objetivo principal é divulgar a produção em Magé e mostrar que o município tem potencial para recuperar o prestígio como referência na aquicultura ornamental". Na última terça-feira, 25 de junho, o comitê organizador se reuniu para discutir sobre a estrutura do evento que também vai contar com projeto de decoração com plantas aquáticas.

Incentivo e reconhecimento à comunidade produtora

"Magé é um dos municípios pioneiros nessa atividade desde a década de 50 e temos a responsabilidade de divulgar essa atividade", declarou o secretário de Desenvolvimento Econômico e Agricultura, Aloísio Sturm, que também anunciou que a SMDEA está realizando um levantamento de dados sobre a aquicultura ornamental mageense.

No encontro, os produtores os representantes da FIPERJ realizaram uma entrevista com os produtores para compor um diagnóstico sobre a situação atual da comunidade e avaliar suas necessidades.

Reunião Expo Peixes 4